5 Dicas para lidar com Pessoas Conflituosas no Trabalho

Permita-me perguntar se realmente o seu emprego é importante
e fundamental para si? Sim?

Então, deixo-lhe aqui alguns conselhos:


Evite entrar no jogo da outra pessoa.

O mais importante é exercitar a paciência e benevolência, afinal de contas, precisa do emprego, certo?
Dar-lhe importância é o que essa pessoa precisa para manter o comportamento de mau génio. Lembre-se: essa pessoa é insegura e mal-educada. Mantenha a compostura e não aja pela emoção para não se magoar.

Olho no olho.

As pessoas normalmente não têm consciência de qual atitude irrita os outros. Para resolver o impasse, o ideal é conversar e perguntar qual a opinião do outro sobre o assunto. Se a pessoa ainda merece alguma da sua atenção, tente aproximar-se e de forma delicada e, acima de tudo, segura e confiante, mostrando-lhe o comportamento que essa pessoa está a ter consigo. Mostre que gosta de ser respeitada, sem medo!

O outro lado.

Evite confrontar. Por detrás daquela pessoa com mau génio está um ser medroso que apenas sabe disfarçar que é mau. Tente compreender o contexto que essa pessoa vive e os valores que tem e dê um ‘desconto’.

A técnica do espelho.

Faça, também, a sua auto-avaliação. Será que você também é difícil? Conheça-se melhor, exercite o seu autodomínio e mostre os seus valores.

Apoio.

Se já tentou de tudo e está esgotada, procure ajuda. Converse com o superior responsável do seu trabalho sobre o seu colega e peça ajuda. Se necessitar, procure terapia. Por vezes, o medo leva-nos a pensar de forma muito negativa e reagir apenas emocionalmente. Os outros só nos fazem aquilo que nós permitimos.

o-outro-lado

Sobre o autor

Dra. Rosa Basto

Licenciada em Psicologia
Hipnoterapeuta
Criadora do método Terapia Diamante®
Presença quinzenalmente na TVI com a rubrica “Curar com a Hipnoterapia” no programa A Tarde É Sua
Palestrante e Formadora nacional/internacional de Hipnose Clínica e PNL e Terapia Diamante®
Rubrica: Hipnoterapeuta dos Portugueses na Revista Zen Energy


Comentários

Share this post