As pessoas querem viver num só dia o que antes se fazia em dois ou três

Estudos demonstram que a ansiedade e a depressão aumentaram 40% nos últimos anos.


Acredito que hoje em dia tudo seja mais competitivo e acelerado. As pessoas vivem muito sozinhas, em realidades virtuais e a brincadeira e o convívio são cada vez mais escassos. É necessário que as pessoas deem mais atenção a si mesmas e tomem consciência de estados de paz, harmonia e de convívio. É muito importante que se foquem no presente e vivam o “agora”. As pessoas estão a desumanizar-se e a individualizar-se. Apercebo-me que os pacientes que aparecem no consultório estão tristes, sozinhos e sem grupo para se divertirem. Tudo isto, associado às exigências do mundo atual, contribui para que se sintam pressionados, logo ansiosos, e, por consequência, deprimem.

Como saber se estamos perante uma depressão ligeira ou duradoura?

A sintomatologia é mais leve numa depressão “ligeira”. Por vezes, uma pessoa vai-se abaixo quando perde o emprego ou com o fim de um relacionamento e isso leva-a a deprimir. Fica mais triste, perde a vontade de comer, não tem ânimo para sair e conviver, tem tristeza revolta, etc. Já numa Depressão Major, os sintomas são mais severos. A pessoa perde qualquer interesse pela vida, tem pouco apetite, os pensamentos são negativos, existe muita tristeza, só apetece chorar e desistir da vida. A ideação suicida é comum. Se a pessoa sente que não está bem, que anda mais triste que o normal e com alguns dos sintomas de que falei, deve pedir ajuda. Uma depressão mal tratada pode trazer prejuízos para a vida de uma pessoa e o tratamento pode ser mais demorado.

Patologias e os resultados

As perturbações de ansiedade são as mais concorridas (pânico, agorafobia, fobias em geral, distúrbios psicossomáticos, ansiedade generalizada). A depressão, as perturbações alimentares, relacionamentos amorosos mal resolvidos, luto, entre muitas outras. O nosso método de trabalho a Terapia Diamante® visa ajudar as pessoas de forma calma e tranquila, mas indo sempre à origem do problema. Considero que se não formos ao fundo da questão, mesmo que a pessoa melhore um pouco, depois tudo volta de novo. Utilizamos várias técnicas, mas gosto especialmente da regressão na idade, pois é muito libertador quando resgatamos alguma parte de nós que ficou presa, bloqueada no tempo. Como é uma terapia breve e não invasiva, os resultados são surpreendentes e estão à vista nas nossas clínicas e em todos os casos que apresentamos na rubrica “Curar com a Hipnoterapia” no programa “A Tarde É Sua” da TVI.

Veja agora o tratamento e a conclusão de mais um dos nossos casos sobre a Depressão:

Sobre o autor

Dra. Rosa Basto

Licenciada em Psicologia
Hipnoterapeuta
Criadora do método Terapia Diamante®
Presença quinzenalmente na TVI com a rubrica “Curar com a Hipnoterapia” no programa A Tarde É Sua
Palestrante e Formadora nacional/internacional de Hipnose Clínica e PNL e Terapia Diamante®
Rubrica: Hipnoterapeuta dos Portugueses na Revista Zen Energy


Comentários

Share this post