Como o Storytelling pode ajudá-lo com os seus filhos

Dedico este artigo a dicas em como o storytelling pode ajudá-lo com os seus filhos. Refiro-me a truques para ultrapassar aquelas barreiras que todos os pais conhecem: a hora de comer e a hora de dormir. As histórias são um veículo mágico e verdadeiramente transformador. Fique comigo e veja como pequenos momentos estratégicos podem ajudá-lo a escalar autênticos “Evarestes”.


Então hoje permita-me que lhe fale de âncoras… Uma âncora trata-se de um estímulo visual e/ou auditivo, e/ou cinestésico (diz respeito ao tacto, gosto e olfato) que, por ser repetido, leva a uma resposta emocional. No dia a dia, todos reagimos perante âncoras, imagine se todos os dias a menina que lhe serve o café na pastelaria onde toma o pequeno-almoço o receber com um sorriso e um bom dia, o mais certo é que fique bem-disposto e lhe devolva um sorriso.

Como o Storytelling pode ajudá-lo com os seus filhos

Então sempre que conta uma história ao seu filho, estará a fazer da história uma âncora e aquele momento, por ser lúdico, irá fazê-lo descontrair e isso permite que assimile melhor o que lhe quer passar sem que seja uma obrigação, muito pelo contrário, irá ser algo prazeroso, como por exemplo comer. Experimente contar-lhe uma história sobre um personagem que por ingerir determinados alimentos é um verdadeiro herói. Na hora das refeições, evoque esse personagem e pergunte ao seu filho o que é que o seu herói faria perante aquele prato de comida. O comportamento já está imaginado na cabecinha dele/a, por isso agora só tem de lhe mostrar, a si, como se faz.

Hora de deitar mais pacífica

Existem momentos certeiros para a narração de uma história. É comum deixar-se as histórias para serem ouvidas na cama – o que não tem nada de errado – mas acontece que muitas vezes as suas pestinhas ouvem várias histórias e ainda assim o João Pestana teima em não chegar, não é? Continuando na utilização das âncoras, vou contar-lhe um pequeno truque para que o seu filho vá para a cama por iniciativa própria. Sim, leu bem: por iniciativa própria! Sei que parece mentira, mas é realmente possível. Vamos criar uma âncora com vários níveis de profundidade, uma âncora visual, auditiva e cinestésica: o cantinho do conto. Na cama, a criança já está na posição de dormir, os movimentos estão limitados e a libertação de energia também. Para além disso, a “ordem” “ir para a cama” veio em primeiro lugar, então o seu filho aprende que para ter direito à história, tem de obedecer primeiro à ordem. Se tiver no quarto um espaço demarcado como o lugar das histórias, a criança saberá que ali é o momento de brincadeira antes de dormir, torna-se um ritual. Todos os dias, depois de ir para o cantinho dos contos, ele irá de seguida para a cama de tal forma que após ser um hábito, a criança já o fará naturalmente. Se a isso juntar a pergunta “queres vestir o pijama antes ou depois de irmos para o nosso cantinho?”, diria que é praticamente infalível, porque inconscientemente todos sabemos que o pijama serve para ir dormir, o que por si só já é uma âncora. Logo, na verdade, o que está a dizer-lhe é que ele vai dormir de uma maneira ou de outra, apenas está a dar-lhe uma ideia de escolha. Assim a criança aprende:


“eu tenho direito de descansar depois de brincar”.


A Lagosta do mar e a sua mãe

– Não andes de lado e não roces as costas contra as rochas molhadas – advertia uma lagosta à sua filha.
– Mãe – disse a filha – se me quiseres ensinar, caminha a direito e eu te imitarei!
(retirado do livro Fábulas de Esopo recontadas por António Mota)

Como criar o cantinho dos contos

• Demarque um espaço: almofadas e um tapete costumam funcionar bem;
• Decore com uma pequena estante com livros;
• Disponha bonecos que possam ser os personagens;
• Tenha uma caixinha ou baú de acessórios.

Benefícios em ter um cantinho dos contos

• Potencia a criação de hábitos e rotinas de modo prazeroso;
• Ensina valores;
• O contacto com os livros estimula o gosto pela leitura;
• Aumenta a criatividade;
• Permite partilhar momentos de cumplicidade com os seus filhos.

Sobre o autor

Dra. Ana Basto

Dra. Ana Basto
Licenciada em Gestão e Administração de Marketing
Life coach pelo método Terapia Diamante®
Formadora em Storytelling


Comentários

Share this post