Vigorexia: a obsessão compulsiva por um corpo perfeito

A vigorexia é uma doença caraterizada pela obsessão compulsiva em treinar exageradamente com o objectivo de ter um corpo perfeito, de aumentar a massa muscular, sendo que, os sujeitos que sofrem desta perturbação nunca estão satisfeitos com o corpo. Os vigoréxicos são na sua maioria homens entre os 18 e os 35 anos que começam a dedicar muito tempo (entre três/quatro horas diárias), com prejuízo nas suas atividades sócio-ocupacionais.


Os indivíduos com esta perturbação procuram ter um corpo musculado a qualquer custo, mesmo que isto lhe traga prejuízos futuros, pois recorrem frequentemente a complementos vitamínicos em excesso, a esteroides e anabolizantes para a obtenção de resultados imediatos. Psicologicamente estes indivíduos apresentam, não raras vezes, sentimentos de inferioridade, inibição social, introversão e timidez que o fazem procurar a sua afirmação através de um corpo perfeito.

Vigorexia: a obsessão compulsiva por um corpo perfeito

A vigorexia causa um desgaste orgânico e mental podendo estar-lhe associada insónias, desinteresse sexual, falta de apetite, irritabilidade, fraqueza, cansaço, dificuldade de concentração e lentificação motora. Além disto, são também frequentes os problemas físicos e estéticos, como desproporção dos membros, problemas ósseos e articulares, falta de agilidade e encurtamento dos músculos e tendões.

Os vigoréxicos pesam-se várias vezes ao dia e fazem contínuas comparações com outros colegas de treino, derivando assim, a doença para um quadro obsessivo-compulsivo – pela obsessão da musculatura, pela compulsão ao exercício e ingestão de substâncias que aumentam a massa muscular. Os indivíduos com esta perturbação sentem-se fracassados, prejudicando deste modo a sua socialização isolando-se, muitas das vezes, para continuarem a treinar cada vez mais.

Os vigoréxicos pesam-se várias vezes ao dia e fazem contínuas comparações com outros colegas de treino, derivando assim, a doença para um quadro obsessivo-compulsivo

A vigorexia apresenta bastantes similaridades com a anorexia:

  1. Ambas promovem a distorção corporal – os vigoréxicos nunca se acham suficientemente musculosos, enquanto que os anoréxicos nunca se acham suficientemente magros;
  2. Estes indivíduos apresentam preocupação exagerada com o corpo;
  3. Estes indivíduos apresentam baixa autoestima;
  4. Estes indivíduos têm uma personalidade introvertida;
  5. Estes indivíduos têm tendência à auto-medicação.

Conquanto apresentem alguns aspetos idênticos divergem em algumas caraterísticas, pois o anoréxico apresenta uma autoimagem de pessoa gorda, enquanto o vigoréxico se vê magro; a anorexia tem maior incidência no sexo feminino, enquanto a vigorexia tem maior incidência nos sujeitos do sexo masculino.

Perante isto, é fundamental que a sociedade se preocupe com o seu bem-estar, e que para isso recorra ao exercício físico e a uma dieta alimentar adequada às necessidades de cada um, contudo, não poderemos entrar num quadro de obsessão que prejudique o nosso dia a dia. Deveremos, isso sim, reconhecer que todos nós estamos sujeitos a várias pressões de ordem estética impostas pela sociedade e teremos de procurar, cada vez mais, a melhor forma de lidar com elas de maneira saudável e verificarmos que nem todos poderemos ser iguais!

Neste sentido, deveremos assumirmo-nos como somos, com tantas ou mais virtudes como os modelos que todos os dias vemos nos media!

Sobre o autor

Prof. Doutor Nuno Barata

Prof. Doutor Nuno Barata

Formado pela Dra. Rosa Basto no método Terapia Diamante®
Curso de Psicologia
Master em Intervenção Precoce nas Perturbações do Desenvolvimento
Doutoramento em Psicologia Clínica e Psicobiologia
Pós-graduação em Psicoterapia Dinâmica Integrada
Professor Universitário nas áreas científicas da Psicologia e Educação Especial
Membro da Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP)


Comentários