E se a fome que sente, for apenas uma necessidade emocional?

A obesidade é uma realidade presente nos dias de hoje, e de difícil controlo, associada a grandes investimentos terapêuticos, e sem um sucesso real satisfatório. Nesta síndrome multifatorial, observa-se uma forte interferência psicológica de acção subconsciente, que justifica fenómenos comportamentais como a diminuição de motivação, e persistência na adesão a programas de perda de peso, bem como[…]

Ler mais…

Vigorexia: a obsessão compulsiva por um corpo perfeito

A vigorexia é uma doença caraterizada pela obsessão compulsiva em treinar exageradamente com o objectivo de ter um corpo perfeito, de aumentar a massa muscular, sendo que, os sujeitos que sofrem desta perturbação nunca estão satisfeitos com o corpo. Os vigoréxicos são na sua maioria homens entre os 18 e os 35 anos que começam a dedicar[…]

Ler mais…

Hipnose não é magia: é neurofisiologia

Ao longo dos anos de prática, enquanto hipnoterapeuta, observo a busca incessante, que o paciente tem por rápidos resultados. E este é, de certo, um objetivo comum do seu terapeuta, afinal, nessa qualidade terapêutica, esse fator faz parte da qualidade oferecida. Iremos neste pequeno artigo, expor o que significa o estado ideal de transe hipnótico e a[…]

Ler mais…

O seu filho refugia-se em si mesmo evitando o diálogo e isolando-se?

Ao longo da minha prática profissional tenho-me deparado com situações para com as quais as crianças e adolescentes não têm conseguido lidar dentro do contexto escolar. Por conseguinte, a escola apresenta-se à criança como uma fonte inesgotável de benefícios psicoafectivos, fundamentais no seu desenvolvimento, permitindo-lhes cultivar o saber, o respeito pelo outro, a cedência do seu papel[…]

Ler mais…

Regresso às aulas: os pais que são professores nas horas vagas

A ida dos nossos filhos para a escola pressupõe alterações nas rotinas diárias de uma família quando comparadas com os meses de férias. As mesmas quando não são organizadas convenientemente implicam sempre algum desgaste físico-emocional, caminhando todas as atividades implícitas a uma família para a não resolução correta de todas as situações e, com estes acontecimentos potenciam-se[…]

Ler mais…

«Estou farto!» – Não deveria ser a fartura uma coisa boa?

"Estou farto!" - Esta expressão é muito usada pelas pessoas que entram nos nossos consultórios, e após verbalizarem estas palavras, "estou farto!", logo de seguida respiram fundo como se tivessem medo de estarem fartos! O facto é que estar farto tem causado uma ansiedade constante em todo o tipo de pessoas pelo mundo inteiro. Não deveria ser[…]

Ler mais…

É possível aprender a amar?

Todos nós nascemos com o objetivo de partilhar tudo o que temos em prol dos que nos rodeiam. Esta é a essência do ser humano não havendo alterações de pessoa para pessoa, existindo sim construções vivenciais que fazem alterar a razão de amar o próximo. A procura do amor coexiste com a funcionalidade do ser humano e[…]

Ler mais…

O que nos torna diferentes das outras pessoas?

O que nos torna diferentes das outras pessoas, se todos, de forma geral, temos a mesma estrutura cerebral? É a nossa consciência ou o cérebro onde ela eventualmente habita? Quando se fala em cérebro, surgem de imediato diversos (pré)conceitos. Associa-se a todas aquelas nomenclaturas técnicas e enfadonhas de difícil pronunciação. Mas, certamente, já ouviu dizer: «O cérebro[…]

Ler mais…